Homem é preso após robô da Amazon testemunhar violência doméstica e acionar a polícia

O Echo é uma espécie de alto-falante da Amazon que funciona por comando de voz e que conta com uma espécie de assistente robô chamada Alexa. Essa assistente foi responsável pela prisão de um homem que agredia a namorada nos Estados Unidos no início deste mês. 

Segundo as autoridades, ao identificar as ameaças de Eduardo Barros a sua namorada pelo seu receptor de comando de voz, o Echo acionou a polícia. De acordo com as investigações, Barros teria ameaçado sua namorada de traição e que a mataria se chamasse a polícia. Neste exato momento o Echo e a Alexa entenderam que aquele era um comando para "ligar para o xerife" e acionou o 911. Barros tentou fugir mas foi preso por uma equipe da SWAT em uma cidade próxima.

"O uso inesperado desta nova tecnologia para entrar em contato com serviços de emergência possivelmente ajudou a salvar uma vida. Esta incrível tecnologia definitivamente ajudou a salvar uma mãe e seu filho de uma situação muito violenta", disse o Xerife Manuel Gonzales III elogiando a tecnologia.

Apesar disso tudo ainda há controvérsias. A CNN procurou a Amazon e a mesma afirmou que a Alexa não consegue usar a rede comum de telefones para fazer ligações, não podendo executar o 911. "O fim de recepção também precisaria ter um dispositivo Echo ou o aplicativo Alexa conectado a Wi-Fi ou dados móveis, e eles precisariam ter a chamada/mensagens da Alexa configuradas", afirma Rachel Haas, porta-voz da Amazon. Haas também disse que a polícia não sabe qual dispositivo fez a ligação e que a única informação que aponta para a autoria do Echo é que o chamador 911 pode ser ouvido dizendo "Alexa, ligue para o 911".